sexta-feira, 29 de maio de 2009

Um furto feito com carinho

Antes que alguma chuva me molhe, e meu doce mundo ENCALHE.

Se o teu abraço acolhe,

Tomara que eu nunca TE FALHE.

Mesmo quando a vida me tolhe,

E o anjo-da-guarda ME RALHE.

Lembro do sorriso que me escolhe.

Isto nem é só mais UM DETALHE.

Aí vem o versar que me engole.

Amigo! é esta rima que nos VALE.

*Furtei com muito carinho do Orkut do Alcyr Guimarães, poeta paraense, que tem um jeitinho gostoso de escrever, singelo e forte, calmo e abrasador, coisa de poeta nortista que tem esse fulgor nas veias. Se quiserem, podem visitá-lo, no seu perfil ele nos brinda sempre com algum trabalho novo. (http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=4895423684072008877).

quinta-feira, 28 de maio de 2009

A mulher mais linguaruda do mundo



A estudante alemã Annika Irmler entrou para o Livro dos Recordes graças a sua língua de 2,7 polegadas (6,9 centímetros). Em 2001, ela foi considerada a mulher dona da maior língua do mundo. Ou, pelo menos, foi a única a ter coragem de revelar isso para o mundo.

Na época, Annika tinha 12 anos e vivia em Tangstedt, cidade próxima de Hamburgo. Ela dizia ser capaz de alcançar o sorvete que fica no fundo da casquinha sem usar pazinhas ou os dedos.

“Meus amigos sempre me diziam que eu tinha uma língua inacreditavelmente grande, e que eu poderia ganhar muito dinheiro com isso um dia”.

Talvez, eles tenham imaginado para ela uma carreira similar à de Gene Simmons, vocalista da banda Kiss e também dono de uma língua descomunal. Annika está hoje com 19 anos, mas parece que isso não aconteceu.

O auge de sua notoriedade aconteceu logo depois da publicação de seu recorde no Guinness. “No primeiro dia de aula eu tive que mostrar minha língua pra todo mundo.” Hoje ela é “apenas” a mulher mais linguaruda do mundo.

Entre os homens, o posto pertence ao britânico Stephen Taylor, que tem uma língua de nada menos que 9,5 centímetros.
Matéria publicada no portal G1.


quarta-feira, 27 de maio de 2009

Dez coisa que odeio em você


Odeio o modo como fala comigo
E como corta o cabelo
Odeio como dirige o meu carro
E odeio o seu desleixo
Odeio suas enormes botas de combate
E como consegue ler minha mente
Eu odeio tanto isso em você
Que até me sinto doente
Odeio como está sempre certo
E odeio quando você mente
Odeio quando me faz rir muito
Ainda mais quando me faz chorar...
Odeio quando não está por perto
E o fato de não me ligar
Mas eu odeio principalmente
Não conseguir te odiar
Nem um pouco
Nem mesmo por um segundo
Nem mesmo só por te odiar

10 coisas que eu odeio em você é uma comédia romântica de 1999,escrita por Karen McCullah Lutz e Kirsten Smith.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Preferências Sexuais


























Durante as minhas explorções em terras virtuais, achei uma pesquisa muita boa sobre as nossas preferências sexuais. A pesquisa foi feita por um blog chamado Papo Íntimo e acredito que possa colabora com as nossas vidas pacatas de mapleises.














Nós não somos mais as mesmas. A tendência do comportamento humano é mesmo a mudança, mas quando a assunto é sexo, para onde caminha o interesse feminino?








Depois da repressão e mais tarde a liberação sexual, a mulher começa a assumir suas preferências motivada apenas pelo que a satisfaz ou não. Parecer santinha não está mais em cogitação. O que define o menu sexual da mulher atual é o que ela de fato gosta na cama.







Com um total de 1121 participantes dos 26 Estados brasileiros mais o Distrito Federal, o Papo Íntimo concluiu a pesquisa Papo Franco sobre sexo. Desses, 977 informaram ser do sexo feminino e 84% estão na faixa de 18 a 45 anos.

Pelas revelações, já dá para adiantar que de forma geral a mulher está bem mais confortável com a sua sexualidade e admite ousadias, mas, alto lá, nem todas.











Sentidos
Quando se tratam dos cinco sentidos, há informações relevantes: homens, invistam em um bom perfume, pelo menos, é o que desperta o desejo de 49% das mulheres. O cheiro natural agrada 41%, que perferem um odor suave, aquele depois de um banho, sem suor. Bebidas alcóolicas provocam o paladar de 37% das mulheres e nada menos que 66% não resiste a um sussurro no ouvido.
Se a preocupação é com o visual, as mulheres garantem que nem um corpo definido é páreo para um olhar cheio de desejo. Ver que o parceiro está muito a fim é o que atrai 58% das mulheres entrevistadas.
Há quem ache que os pontos mais sensíveis da mulher são difíceis de alcançar, mas de acordo com 32% das participantes um beijo na nuca é suficiente para incendiar os lençóis. Já 31% revelam que nada lhes dá mais prazer que o toque nos seios.
Orgasmo

Se você é uma das que acham que não é fundamental chegar ao clímax, prepare-se para ficar entre a minoria. Mais de 30% das mulheres garantem que têm orgasmos em todas as relações e outras 29% afirmam saber o que são os famosos orgasmos múltiplos.
Apesar de ser uma porcentagem pequena, é preocupante que 9% informem não conseguir sentir nenhum prazer nas suas relações. Ninguém precisa se acomodar, já existem soluções clínicas para a maioria dos casos. Essa é uma parte muito boa da vida e há poucas razões para se privar dela.







Ousadias
Transar em público pode ser considerada uma das grandes estripulias a dois, mas para 45% das mulheres só rola se ninguém vir o ato. Para 18%, a praia é o melhor cenário público e 15% preferem algo mais arriscado como um elevador.

Mas, muita calma, rapazes! Não se animem com tanta ousadia. Nem pensem em propor um ménage a trois a qualquer moça, já que 48% afirmam que ficariam ofendidas, com ciúmes e jamais aceitariam. No outro extremo, as menos pudicas topariam, mas só se fosse com dois homens.







Os brinquedinhos de sex shop também não fazem parte da fantasia da maioria das mulheres. Apenas o vibrador aparece na lista de interesses femininos, mas 31% diz que não tem porque tem vergonha de comprar. Está aí uma boa dica de presente! Filmes eróticos também frequentam os quartos brasileiros de acordo com 30% das mulheres, mas será mesmo que foram as moças que compraram? Essa é uma questão para a próxima pesquisa.

Modalidades
Meninos, façam cursos, treinem e se dediquem bastante, porque para 79% das entrevistadas, sexo oral é ESSENCIAL! Nelas, é claro. A boa notícia para os homens é que 64% também adoram fazer em seus parceiros. Outras 28% sugerem um banho antes.

Sexo anal, uma das maiores fanstasias masculinas parece que está ganhando terreno entre as mulheres. É o que dizem 28% das participantes que garantem sentir muito prazer com essa modalidade e outras 23% dizem já ter tentado, mas desistiram por causa da dor. Ninguém pode acusar as mulheres de nem tentar, não é mesmo?

Sexo solitário, conhecido também como masturbação, para 26% é importante para conhecer o corpo, mas 49% enfatizam que não se compara a uma relação a dois.














Traição
Consideradas mais emotivas que racionais, mas sensíveis que calculistas, as mulheres avisam que o perigo de uma traição é maior quando falta atenção. Carência emocional é o que levaria 33% das mulheres a trairem seus parceiros. Vingança é o Segundo maior motivo com 22% e empatados em terceiro lugar com 17% ficam atração física e carência sexual. Atenção, meninos! Parece claro que o que vale mais é a performance fora do quarto.








Prevenção
A pílula ainda é uma das melhores amigas da mulher. Para 34% das participantes é ela quem garante tranquilidade na hora do sexo. O dado mais preocupante diz respeito ao uso de preservativos. Apenas 44% das mulheres usam camisinha, que além de prevenir uma gravidez indesejada ainda protege contra doenças sexualmente transmissíveis. Vale ressaltar que coito interrompido e tabelinha não são métodos seguros e não impedem a entrada de doenças. Cuidado, meninas!







sábado, 23 de maio de 2009

Vamos sorrir um pouco













As tirinhas são do cartunista Gilmar e ilustrador Gilmar que lançou em abril, a sua quarta obra Caroço no Angu. Gilmar faz tiras como se estivesse brincando, e é personagem principal em algumas delas. Sempre gostei de cartoons, adoro Angeli, Glauco e tantos outros que imperdoavelmente esqueci agora...
Deliciemo-nos com Gilmar hoje.


sexta-feira, 22 de maio de 2009

Entendendo definitivamente os homens


Foi lendo um monte de besteiras que as mulheres escrevem em livros sobre o 'universo masculino', que resolvi escrever esse e-mail. Não tenho objetivo de 'revelar' os segredos dos homens, mas amigos me desculpem. Não se trata de quebrar nosso código de ética. Isso vai ajudar as mulheres a entenderem os homens e, enfim, pararem de tentar nos mudar com métodos ineficazes. Vou começar de sola.
Se não estiver preparada nem continue a ler. E digo com segurança: o que escrevo aqui se aplica a 99,9% dos homens baianos e brasileiros (sem medo de errar).

1º- Não existe homem fiel. Você já pode ter ouvido isso algumas vezes, mas afirmo com propriedade. Não é desabafo. É palavra de homem que conhece muitos homens e que conhecem, por sua vez, muitos homens. Nenhum homem é fiel, mas pode estar fiel, ou porque está apaixonado (algo que não dura muito tempo - no máximo alguns meses - nem se iluda) ou porque está cercado por todos os lados (veremos adiante que não adianta cercá-lo: isso vai se voltar contra você). A única exceção é o crente extremamente convicto, mas agüente as outras conseqüências.

2º- Não desanime. O homem é capaz de te trair e de te amar ao mesmo tempo. A traição do homem é hormonal, efêmera, para satisfazer a lascívia. Não é como a da mulher. Mulher tem que admirar para trair; ter algum envolvimento. O homem só precisa de uma bunda. A mulher precisa de um motivo para trair, o homem precisa de uma mulher.

3º- Não fique desencantada com a vida por isso. A traição tem seu lado positivo. Até digo, é um mal necessário. O cara que fica cercado, sem trair é infeliz no casamento, seu desempenho sexual diminui (isso mesmo, o desempenho com a esposa diminui), ele fica mal da cabeça. Entenda de uma vez por todas: homens e mulheres são diferentes. Se quiser alguém que pense como você, vire lésbica (várias já fizeram isso e deu certo), ou case com um viado enrustido que precisa de uma mulher para se enquadrar no modelo social. Todo ser humano busca a felicidade, a realização. E a realização nada mais é do que a sensação de prazer (isso é química, tudo no cérebro). A mulher se realiza satisfazendo o desejo maternal, com segurança de ter uma família estruturada e saudável, com um bom homem ao lado que a proteja e lhe dê carinho.

O homem é mais voltado para a profissão e para a realização pessoal e a realização pessoal dele vem de diversas formas: pode vir com o sentimento de paternidade, com uma família estruturada, etc., mas nunca vai vir se não puder ter acesso a outras fêmeas e se não puder ter relativo sucesso na profissão. Se você cercar seu homem (tipo, mulher que é sócia do marido na empresa; o cara não dá um passo no dia-a-dia sem ela) você vai sufocá-lo de tal forma que ele pode até não ter espaço para lhe trair, mas ou seu casamento vai durar pouco, ou ele vai ser gordo (vai buscar a fuga na comida) e vai ser pobre (por que não vai ter a cabeça tranqüila para se desenvolver profissionalmente. (Vai ser um cara sem ambição e sem futuro).

4º- Não tente mudar para seu homem ser fiel. Não adianta. Silicone, curso de dança sensual, se vestir de enfermeira, etc... Nada disso vai adiantar. É lógico que quanto mais largada você for, menor a vontade do homem de ficar com você e maior as chances do divórcio. Se ser perfeita adiantasse Julia Roberts não tinha casado três vezes. Até Gisele Bunchen foi largada por Di Caprio, não é você que vai ser diferente (mas é bom não desanimar e sempre dar aquela malhadinha). O segredo é dar espaço para o homem viajar nos seus desejos: na maioria das vezes, quando ele não está sufocado pela mulher ele nem chega a trair, fica só nas paqueras, troca de olhares. Finja que não sabe que ele dá umas pegadas por fora. Isso é o segredo para um bom casamento. Deixe ele se distrair, todos precisam de lazer.

5º- Se você busca o homem perfeito, pode continuar vendo novela das seis.Eles não existem nesse conceito que você imagina. Os homens perfeitos de hoje são aqueles bem desenvolvidos profissionalmente, que traem esporadicamente (uma vez a cada dois meses, por exemplo), mas que respeitam a mulher, ou seja, não gastam o dinheiro da família com amantes, não constituem outra família, não traem muitas vezes, não mantêm relações várias vezes com a mesma mulher (para não criar vínculos) e, sobretudo, são muuuuuito discretos: não deixam a esposa saber (e nem ninguém da sua relação, como amigas, familiares, etc.). Só, e somente só, um ou outro amigo DELE deve saber, faz parte do prazer do homem contar vantagem sexual. Pegar e não falar para os amigos é pior do que não pegar. As traições do homem perfeito geralmente são numa escapulida numa boate, ou com uma garota de programa (usando camisinha e sem fazer sexo oral nela), ou mesmo com uma mulher casada de passagem por sua cidade. O homem perfeito nunca trai com mulheres solteiras.


Elas são causadoras de problemas.
(numa visão real e verdadeira de Arnaldo Jabor)

Esse tópico não é para as esposas - é para as solteiras ou amantes:


6º - Esqueçam de uma vez por todas esse negócio de que homem não gosta de mulher fácil. Homem adora mulher fácil. Se 'der' de prima então, é o máximo. Todo homem sabe que não existe mulher santa. Se ela está se fazendo de difícil ele parte para outra. A demanda é muito maior do que a procura. O mercado tá cheio de mulher gostosa. O que homem não gosta é de mulher que liga no dia seguinte. Isso não é ser fácil, é ser problemática (mulher problema). Ou, como se diz na gíria, é pepino puro. O fato de você não ligar para o homem e ele gostar de você não quer dizer que foi por você se fazer de difícil, mas sim por você não representar ameaça para ele. Ele vai ficar com tanta simpatia por você que você pode até conseguir fisgá-lo e roubá-lo da mulher. Ele vai começar a se envolver sem perceber. Vai começar ELE a te procurar. Se ele não te procurar era porque ele só queria aquilo mesmo. Parta para outro e deixe esse de stand by. Não vá se vingar, você só piora a situação e não lucra nada com isso. Não se sinta usada, você também fez uso do corpo dele - faz parte do jogo; guarde como um momento bom de sua vida.


7º- 90% dos homens não querem nada sério. Os 10% restantes estão momentaneamente cansados da vida de balada ou estão ficando com má fama por não estarem casados ou enamorados; por isso procuram casamento. Portanto, são máximas as chances do homem mentir em quase tudo que te fala no primeiro encontro (ele só quer te comer, sempre). Não seja idiota, aproveite o momento, finja que acredita que ele está apaixonado e dê logo para ele (e corra o risco de fisgá-lo) ou então nem saia com ele. Fazer doce só agrava a situação, estamos em 2008 e não em 1958. Esqueça os conselhos da sua avó, os tempos são outros.


8º- Para ser uma boa esposa e para ter um casamento pelo resto da vida faça o seguinte: Tente achar o homem perfeito do 5º item, dê espaço para ele. Não o sufoque. Ele precisa de um tempo para sua satisfação. Seja uma boa esposa, mantenha-se bonita, malhe, tenha uma profissão (não seja dona de casa), seja independente e mantenha o clima legal em casa. Nada de sufocos, de 'conversar sobre a relação', de ficar mexendo no celular dele, de ficar apertando o cerco, etc. Você pode até criar 'muros' para ele, mas crie muros invisíveis e não muito altos. Se ele perceber ou ficar sem saída, vai se sentir ameaçado e o casamento vai começar a ruir.


A última dica:

9º- Se você está revoltada por este e-mail, aqui vai um conselho: vá tomar uma água e volte para ler com o espírito desarmado. Se revoltar quanto ao que está escrito não vai resolver nada em sua vida. Acreditar que o que está aqui é mentira ou exagero pode ser uma boa técnica (iludir-se faz parte da vida, se você é dessas, boa sorte!). Mas tudo é a pura verdade. Seu marido/noivo/namorado te ama, tenha certeza, senão não estaria com você, mas trair é como um remédio; um lubrificante para o motor do carro. Isso é científico. O homem que você deve buscar para ser feliz é o homem perfeito do item 5º. Diferente disso ou é crente, ou viado ou tem algum trauma (e na maioria dos casos vão ser pobres). O que você procura pode ser impossível de achar, então, procure algo que você pode achar e seja feliz ao invés de passar a vida inteira procurando algo indefectível que você nunca vai encontrar.


Espero ter ajudado em alguma coisa.

Agora, depois de tudo isso dito, cadê a coragem de mandar este e-mail para minha mulher?

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Traição - Agora as mulheres em jogo

Emprestei essa matéria do site http://metadeideal.uol.com.br/diva/artigos/edafagundes/traicao---agora-as-mulheres-em-jogo.html, porque achei super interessante o modo como a doutora Eda Fagundes tocou nessa feridinha tão chata, e por vezes, conforme o pensamento das pessoas tão necessária, e sempre fatal.
O assunto é pertinente, o texto é interessante, e a vida de uma mulher não pára por isso. Não parava antes, agora é que não vai parar mesmo. Doutora Eda Fagundes é psicóloga clínica, que atua há 23 anos na área de terapia individual, de casal e de família, e há quinze atende pacientes com assuntos voltados à sexualidade e seus transtornos.



Traição - Agora as mulheres em jogo
Cresci ouvindo dizer que os homens traem muito mais do que as mulheres e isso parece ser um consenso geral. Sempre fiquei intrigada com essa quase competição, em que a meu ver, no mínimo, não há vencedores. Também sempre me pareceu muito claro a permissividade, e às vezes até estímulo à traição masculina, assim como a grande repressão à traição feminina. Logo a avaliação de quem trai mais, além de totalmente inútil é, por todas essas condições, impossível de ser feita.
É inegável que a mulher traída geralmente é vista como a vítima de algum safado mulherengo. Digna da solidariedade das pessoas, não se vê necessariamente atingida em quesitos pessoais, como respeitabilidade social. Historicamente, houve momentos - e creio que em muitos lugares e cabeças ainda há - em que ser traída é esperado e considerado absolutamente normal. Isso vem do tempo em que sexo com esposas teria que ser "respeitoso" e, portanto, cheio de restrições. Se esse era o comportamento respeitoso, logo sexo sem restrições com outras mulheres não oferecia nenhuma ameaça. As mulheres ficaram conformadas com esse destino, algumas vezes até tendo nesse costume a vantagem de não ter que fazer muito sexo, assunto cheio de tabus e preconceitos, levando a dimensão prazerosa de sua prática para muito longe.
Independente do gênero, traição provoca dor em homens e mulheres mas não tenho dúvida de que para os homens é mais devastador. Além da "dor de amor", o homem traído é visto, principalmente por outros homens, de uma forma muito humilhante, como se ficasse destituído de sua virilidade, masculinidade e respeitabilidade. O "corno" é motivo de chacota e ridicularização. Fica mais difícil se recuperar e superar a situação com tanta pressão cultural acumulada ao longo do tempo. A mentalidade coletiva está mudando, é fato, mas isso acontece de forma muito lenta e diluída.
A mulher quando trai, muitas vezes não divide a experiência com alguém e costuma ser bastante cuidadosa com as possibilidades de ser descoberta. Quando isso acontece, as conseqüências são sempre graves e dificultam muito o processo de resolução da questão, ficando muitas vezes implícito que ela nada merece e que perdeu toda e qualquer razão que pudesse ter para ter se envolvido com outra pessoa.
A traição feminina clássica é aquela que se caracteriza por um encantamento, apaixonamento da mulher por outra pessoa ou, pelo menos, pela situação de estar se sentindo valorizada e desejada por alguém. Geralmente é um comportamento que vem acompanhado de muitos conflitos, porque o envolvimento afetivo leva a fantasias românticas e, conseqüentemente, a sofrimento. Mesmo quando não querem de nenhuma forma a separação, tendem a ter uma expectativa de reciprocidade amorosa. Essas mulheres reclamam da falta de atenção de seus maridos/companheiros. Sentem falta de comportamentos românticos e de se sentirem surpreeendidas como nos velhos tempos. Reclamam que até sexualmente se sentem pouco compreendidas e contempladas. A vida virou familiar demais e acabam se sentindo carentes da sedução masculina. É preciso muita maturidade para ultrapassar essa sensação de monotonia dentro da própria relação. A mulher costuma se sentir muito culpada e temerosa das conseqüências. Acaba ficando muito aflita e ansiosa.
Tenho visto de forma assustadoramente crescente, ultimamente, a traição motivada por grau altíssimo de vaidade e dificuldade com o envelhecimento. Em época de tanto culto à jovialidade e associação dessa característica com sensualidade, algumas mulheres têm muita dificuldade em aceitar as transformações físicas pelas quais estão passando e tornam-se vigilantes e atuantes implacáveis das medidas antienvelhecimento. Malham muito, gastam grande parte de seu tempo fazendo tratamentos de beleza e, quando desejadas por homens mais jovens, vêem nisso a confirmação da perpetuação de sua juventude. Essas traições pouco envolvem o romantismo citado anteriormente. Parecem ser um movimento individual, um grande restaurador para o ego, quase um antídoto para a baixa auto-estima.
Ouço com espantosa freqüência mulheres que reclamam de tédio em suas vidas amorosas. Sentem-se com muito pouco espaço e intimidade para falar de sentimentos com seus maridos e suficientemente fragilizadas para a iniciativa de efetuar mudanças práticas em suas vidas. Muitas vezes essas modificações sequer dizem respeito ao casamento, mas sim a outros segmentos de suas vidas.
A verdade é que relações longas requerem cuidado e investimento incessante por parte de todos os envolvidos. A traição pode trazer sopros momentâneos de motivação e sensação de se estar vivo e feliz. Mas, quando não se quer desfazer o casamento, é melhor partir para formas mais eficazes e seguras de enfrentar o problema.
Quando não existe mais amor e desejo, aquele casamento já não faz mais sentido e está sendo mantido quase que exclusivamente pelo medo de rompê-lo. É melhor criar consciência e coragem para viver o fim, e dessa forma ficar livre para caminhar em direção a momentos mais felizes e verdadeiros. Às vezes, por medo de ficarmos sozinhos, nos mantemos indefinidamente vivendo a famosa e terrível solidão a dois.
Todos merecemos outra chance. Caminhar em direção a sentir plenitude e felicidade vale sempre muito a pena. Algumas vezes a nova chance está na reestruturação da própria relação e outras vezes, no final das mesmas.

Até a próxima!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Loucos por sexo

Nem sempre adorar fazer sexo é sinônimo de satisfação. Algumas pessoas pensam em sexo muitas vezes ao dia. E como diziam nossas avós - o que é demais enjoa. Gostar de sexo não pode levar à escravidão. Estar com o outro é saber desfrutar de momentos light, descontraídos e espontâneos. Excesso de libido pode ser um alerta. Sexo compulsivo também. Muitas vezes pode-se estar tentando preencher um "buraco afetivo". Em vez de comer, usar drogas, ir à academia pela manhã e à noite, ou qualquer outro tipo de compulsão, escolhe-se fazer sexo.
Até parece inofensivo, causa inveja nos círculos de conversa nos bares entre amigos. Quando alguém conhece um parceiro assim, fica logo se imaginando um start de desejo - a auto-estima eleva, a mulher se acha perturbadoramente mais bonita e o homem um garanhão repleto de testosterona. Mas não é o que rola com o tempo. Alguns companheiros acometidos por essa vontade louca de fazer sexo a todo o momento procuram o outro sem limites. Qualquer estímulo transforma suas idéias "naquilo". A questão é tão séria que alguns nem conseguem se concentrar direito no trabalho. Buscam alternativas na Internet, sites pornô e conhecem pessoas em salas de bate-papo que só têm sexo por objetivo.
E a coisa vicia mesmo. Uma brincadeira ingênua, como o tocar de pés, sem querer, enquanto almoçam ou jantam. Um olhar ou uma sobremesa cremosa... Enfim, tudo remete ao sexo. E não há quem agüente viver com um parceiro assim. O que vejo na prática em meu consultório são mulheres se queixando de seus maridos que desejam fazer sexo de manhã, tarde e noite. E por incrível que pareça, as mulheres não conseguem dizer não. A tal síndrome do querer agradar, tão comum nas mulheres, é o mal que as atinge e as deixam muito infelizes. Com medo de perder seus homens para outras, fazem suas vontades mesmo sem desejarem transar. Aos poucos, vão utilizando estratégias cada vez mais absurdas - está sempre aborrecida com o trabalho, reclama de tudo para o parceiro desistir dela. Não se depila, descuida-se e não tem mais amor pelo seu corpo. O homem percebe suas atitudes e carente, porque homens assim são carentes demais, vai buscar o "colo" nas duas pernas de outra mulher.
Mas nem tudo está perdido e, como em tudo na vida, é preciso saber lutar! Não é preciso que a parceira se afunde em tristeza porque seu homem quer sexo todo o tempo. É importante buscar diálogo e ajuda com um especialista. A psicoterapia vai ajudá-la a entender o que está passando e o que seu parceiro também vive. Aos poucos, conseguirá levá-lo ao especialista falando que quer sua ajuda - sim, isso mesmo, tem que dizer que sua presença irá ajudá-la e muito! Homens normalmente fogem desses "contatos psicoterapêuticos". E o profissional deve ser especializado e estar preparado para lidar com a situação.
Bem, após esgotar as possibilidades de não conseguir reverter o quadro, ou permanece na relação insatisfeita - o que é péssimo, mas cada um faz suas escolhas e se responsabiliza por elas - ou se liberta do que não a faz feliz. Sei que não é fácil, mas com a ajuda de um especialista verá que saberá o dia em que vai poder tomar essa decisão.
Muitas mulheres também são loucas por sexo, e cada vez mais isso é um aspecto relevante na sociedade atual. Elas buscam acessórios, vestimentas e lugares exóticos para realizar suas fantasias. O que é muito bom. O que não pode é só sentir prazer se for dessa maneira, porque exige um desgaste tremendo. Quando não der tempo de comprar a lingerie nova, a mulher pode sentir-se menos preparada e nesse momento influenciará diretamente em sua libido. O equilíbrio, em tudo que se faz na vida, é essencial. Amar demais, implicar demais, se preocupar o bastante para ficar frustrado e depressivo a maior parte do dia não trazem benefício algum.
Existem fases em quem um dos parceiros está com seus hormônios lá em cima. E, de certo, fará tudo para chamar sua atenção - tanto a mulher quanto o homem. O que é bom e saudável. Criar oportunidades, jantares românticos, luz de velas, vinho tinto e fondue de chocolate... brincadeiras, erotismo, fantasias sexuais. Tudo certo! É isso aí! Vamos encontrar o desejo e dar uma pitada de pimenta ao sexo, sempre! Mas se fizer sexo como obsessão, alguma coisa está errada. Brigar por causa da quantidade de vezes que um parceiro quer transar, algo precisa ser revisto. Portanto, é necessário começar a verificar se o seu estado é de sexaholic, porque se for, com certeza vai ter que buscar ajuda. Se o seu parceiro for o sexaholic da relação, também busque auxílio. Verá como vai conseguir amenizar sua "energia". O que não pode é deixar que uma relação se acabe por esse motivo.
Existem maneiras de superar qualquer problema. Até esse, que para muitos parece ser uma solução. Mas viver o excesso, seja qual for, cansa e causa transtornos que modificam nossos comportamentos e atitudes. Se você vive uma relação assim, comece a agendar uma nova maneira de ver sua vida. Procure ler sobre o assunto, conversar com pessoas experientes e, principalmente, marcar uma consulta com o psicólogo. Verá que sexo bom é aquele que dá prazer e não o que escraviza, tirando o sono durante a madrugada para "aliviar" os problemas mal resolvidos do parceiro.
Não fique com medo de perder a pessoa que está ao seu lado, se esta for um sexaholic. Se a ama, vale a pena investir. Mas se desistir, nada de culpas - "Não consegui suportar o ritmo dela ou dele" ou " Não devo ser boa/bom de cama". Nada disso! Nem pense em segurar a bandeira de que não gosta de sexo ou é assexuada/o. Tudo que é demais satura. E a harmonia entre um casal é fundamental para chegar ao prazer em todos os sentidos. Sendo assim, quem se ama e vive uma relação como essa, procure ajuda. Transforme uma possível situação desgastante em uma maneira incrível de ser feliz.
Por Beth Valentim é psicanalista e escritora

Dicas

- Sexo é muito bom. Sexo compulsivo é doença. Se você sofre desse mal, procure ajuda.

- Converse com seu parceiro. Não fique mal humorado(a). Leve o diálogo na brincadeira, não se trata de banalizar o assunto, mas tente utilizar uma estratégia que alivie os sintomas do sexaholic.

- Existe uma técnica no mínimo engraçada, mas que muitos a utilizam - "encher" o homem de comida ou a mulher. Com o estômago cheio, será normal que sinta sono e baixe sua energia sexual. Enquanto isso, vai montando suas estratégias para modificar a situação.

- Quando estiver com sua libido nas alturas, demonstre usando roupas íntimas sedutoras e crie um clima absolutamente diferente dos outros dias - quente e inesquecível. O parceiro começará a entender que não é sempre que se sente tão aberto(a) para fazer sexo, mas quando faz, é bem feito. Quem sabe ele ou ela começa a esperar um pouco mais por esses dias tão... fatais?

- Nada de pressa para resolver essa questão. A compulsão por sexo deve ser tratada como qualquer outra compulsão. E como ninguém muda de uma hora para outra, a paciência é essencial.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Tipinhos Típicos


Triângulo das Bermudas - Esse é aquele cara charmoso, interessante, que tem tudo pra ser o pai dos seus filhos. Ele te leva pra sair uma vez. É o máximo! Ele viu os filmes que você viu, leu os livros que você leu e também adora comida japonesa. Ele te leva pra sair uma segunda vez. Também é o máximo! Aí, ele some e você nunca mais tem notícias do desgraçado. E você gasta toneladas de energia mental pensando porque será que o cara sumiu. Será que foi porque você falou aquilo? Será que foi porque você não falou aquilo? E não adianta regular a periquita porque o cara vai sumir de qualquer jeito. Que ódio!


Fotógrafo Jornalista - Esse cara é charmoso. Ele tem um "Q" de Clint Eastwood no filme "As pontes de Madison". É um namorado ideal porque cabe um monte de porcaria nos cem bolsos do colete de fotógrafo dele. Ele vive tirando foto da namorada e sempre é muito útil em batizados, primeira-comunhão e casamentos na família. Fora que, na casa dele, tem aquele quartinho escuro que é show de bola pra dar uma rapidinha.


Político - Este senhor vive agradando todo mundo. Leva flores pra sua mãe, assiste ao jogo de futebol com o seu pai, faz o bebê da sua irmã dar risadinha, repara quando a sua melhor amiga corta o cabelo e brinca com seu cão pulguento. Até a sua empregada gosta dele. Ele só entra em discussão pra botar pano morno quando o povo ta quase se pegando. De vez em quando aparece com uma nova mala, de uma viagem importante de contatos políticos e faz a alegria da galera. Melhor ir providenciando um habveas corpus provisório.


Alcoólatra - Esse tipinho é um verdadeiro Dr. jackyl/Mr Hyde. O cara, de dia, é um doce. De noite, quando bebe, vira o cão da porta do inferno. E o pior é que o desgraçado bebe todo santo dia. O sujeito é um porre. A gente nunca sabe como ele vai se portar numa festa: se vai ser gentil ou se vai aloprar as nossas amigas. O cara manguaça até o licor de "girimum" da nossa vó. Quando você ameaça sair fora, ele se ajoelha e jura por Deus que vai largar a manguaça. Papo brabo.


Cowboy- Sempre vestidinho à la John Wayne: botas, calça jeans justinha e chapéu de cowboy. O cara é chegado em rodeio e vive recitando riminhas do tipo: "Mundovéio sem portêra, quem fala muito, fala bestêra. Segguuuuuuuuuuuuuuuura peão!!!". Tem uma pickup country, com um tremendo chifre na proa, e pagou pra ter uma placa COW no carrão que relincha, em vez de buzinar. Esqueça o vinho tinto romântico, o rapaz só toma cachaça e rabo de galo.


Intelectual - Filme americano nem pensar. Provavelmente ele tem sua videoteca particular e seu filme predileto é russo, preto e branco. É branquinho, usa óculos, adora mulher de óculos, que use calcinhas grandes de algodão puro e que sejam bem peludas. Não tem SKY, não ouve CD: prefere o vinil. Mora em Santa Teresa. Em geral, tem apetite sexual racionado.


Canastrão - É uma mistura de Roberto Justus, Falcão, Victor Mature e Lair Ribeiro. O cara sempre usa cabelo penteado pra trás, camisa estampada e uma pulseirinha de ouro junto com o relógio. O canastrão sempre exagera no perfume, mas pelo menos abre a porta do carro pra você e ainda paga a conta do restaurante que sempre parece que é chique, mas não é. É amigo de todos os garçons do restaurante, que o conhecem pelo nome. O canastrão sempre se utiliza de chavões para traçar as mulheres. E o pior é que a gente sempre cai. Carência é foda!!


Standard- Tipinho advogado que tem um apartamento próprio de dois quartos e um Palio 1.0 novinho. Gosta dos filmes que estão concorrendo ao Oscar. Freqüenta academia de ginástica depois do trabalho. Namora firme e tem vários amigos casais, com quem passa os fins de semana no hotel fazenda. Passeia na orla ou no Ibirapuera no domingão e depois vai comer num galeto. Te trata super bem e é Democratas. É um cara legal, mas com o tempo dá um soniiiiiinho...


Lord - O bonitão pratica vários esportes, é rico, educadíssimo, agradável e inteligente. Estudou na Inglaterra nos anos 70. Deixa as mulheres babando. Super discreto é incapaz de espalhar como foi a noite de sexo irado que vocês tiveram. Passa duas horas nas preliminares, com direito a champagne, música maravilhosa, massagem e o escambáu. Freqüenta desde o Fasano ao Bracarense, sentado na calçada comendo bolinho de aipim. Abre todas as portas por onde você passa, anda do lado de fora da calçada. Comenta sobre o jogo com o porteiro da sua casa, só pra ser simpático. Só tem um problema... Não, ele não é viado. Esse cara não pode estar dando sopa por aí, só pode ser casado.


Por: Banheiro Feminino

domingo, 17 de maio de 2009

O poder do Dedo

Ahhh o dedo podre… nove entre 10 amigas minhas tem o famoso dedo podre. Aquele maldito dedo indicador, que é capaz de te colocar na frente de cem homens, e você escolher o único que não presta! Nunca duvide do poder do dedo podre. Ele é além da compreensão humana.Dedo podre não é azar. Dedo podre não é coincidência. Dedo podre é um estilo de vida. E não adianta tentar arrancar, você mulher desesperada que tem um dedinho desses. Ele cresce de novo. Como rabo de lagartixa.

Já tentei varias táticas para me livrar do dedo podre. No começo, tentava descobrir se eu tinha algum padrão pré estabelecido, para tentar fugir. Fui pelo mais fácil. Aparência. Descobri que escolhia sempre o mesmo tipo físico. O que eu fiz? De tatuados rebeldes, passei para os meninos hippies. Deu errado. Ai passei para os certinhos. Mais uma vez bola fora. Eureca! Estou escolhendo estilos diferentes, mas sempre bonitos. Agora eu quero os feios. Esse era o meu nível de desespero. Sabem o que aconteceu? Não deu certo! Lógico que não. Porque não era uma questão de aparência, e sim de atitude. Eu só gostava daqueles caras misteriosos, que carregavam um ponto de interrogação no olhar. Só que a lerda aqui não percebeu que, se tem um mistério escondido, é porque boa coisa não é. E nunca era.

Ai passei para os homens mais velhos. Eu era muito criança para eles. Tentei os mais novos. Eu era muito adulta. Tentei os pobres. Eu era muito rica. Tentei os ricos. Eles eram muito esnobes. Tentei não tentar mais.Foi difícil, afinal mulher com dedo podre pode ser gorda, magra, feia, bonita, qualquer coisa. Mas essa característica todas têm em comum. Não sabemos ser escolhidas. Sempre queremos escolher.

Só que você, mulher com dedo podre, vai me entender agora. Mesmo quando a gente não quer ninguém, o dedo podre age como um imã, atraindo o produto reprovado pelo Inmetro. E ele chega. Você se surpreende e pensa: Bom, esse eu não escolhi, ele veio atrás de mim, então a probabilidade de dar certo é muito maior.

Jamais pense assim companheira. Porque como já disse, o dedo podre é muito poderoso. Você dá a chance, e acaba mal. Você fica dias achando que a culpa é sua, que a culpa é dele, mas acredite, a culpa não é de ninguém. A culpa é da maldição do dedo podre!

Por: http://b-lanz.blogspot.com

Eu e o meu dedo podre



Curtindo as minhas merecidas férias, pude rever vários amigas e conceitos. Minhas amigas, por exemplo, e principalmente a minha melhor amiga da minha adolecência, está bem casada, grávida e feliz (pelo menos é o que acho).
Com as minhas observações super-sônicas, pude afirma que ao longo da minha vida, e que vida, plagiando a Alma Jequitibá de Três Irmãs, tenho um dedo podre pra escolher meus parceiros. Mas na verdade até pra escolher ta difícil, com a falta de produto no mercado, às vezes vai o que tem mesmo.
Mas observando ainda mais o cotidiano da minha amiga grávida, acho que não tenho a mínima paciência para aturar certas coisas depois de casada. Um exemplo, a sogra. Ela mora bem do lado da Bendita. Não tem privacidade, a mulher chega chegando, vai mexendo nas coisas e faz certos comentários desnecessários. E não se importa com quem está ouvindo. E como odeio demagogia, pra ter uma sogra daquelas tem que ter um saco enorme.
Então, que Deus me ouça, me de um marido bom, mas uma sogra melhor ainda, de preferência que não more perto de mim!
E pedindo a Deus mais uma vez, por favor, cure o meu dedinho podre.

sábado, 16 de maio de 2009

Piadex


sexta-feira, 15 de maio de 2009

GUIA PRÁTICO DA CIÊNCIA MODERNA:

1. Se mexer, pertence à Biologia.

2. Se feder, pertence à Química.

3. Se não funciona, pertence à Física.

4. Se ninguém entende, é Matemática.

5. Se não faz sentido, é Economia ou Psicologia.

6. Se mexer, feder, não funcionar, ninguém entender e não fizer sentido, é INFORMÁTICA.




LEI DA PROCURA INDIRETA:

1. O modo mais rápido de se encontrar uma coisa é procurar outra.

2. Você sempre encontra aquilo que não está procurando.




LEI DA TELEFONIA:

1. Quando te ligam: se você tem caneta, não tem papel. Se tem papel, não tem caneta. Se tem
ambos,...ninguém te liga.

2. Quando você liga pra número errado, ele nunca está ocupado.

Parágrafo único: Todo corpo mergulhado numa banheira ou debaixo do chuveiro faz tocar o telefone.




LEI DAS UNIDADES DE MEDIDA:

Se estiver escrito "Tamanho único", é porque não serve em ninguém, muito menos em você...




LEI DA GRAVIDADE:

Se você consegue manter a serenidade enquanto à sua volta todos estão perdendo a cabeça, certamente você não está entendendo a gravidade da situação.




LEI DOS CURSOS, PROVAS E AFINS:

80% da prova final será baseada na única aula a que você não compareceu, baseada no único livro que você não leu.




LEI DA QUEDA LIVRE:

1. Qualquer esforço para agarrar um objeto em queda, provoca mais destruição do que se o deixássemos cair naturalmente.

2. A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é diretamente proporcional ao valor do carpete.




LEI DAS FILAS E DOS ENGARRAFAMENTOS:

A fila do lado sempre anda mais rápido.

Parágrafo único: Não adianta mudar de fila, a outra é sempre mais rápida.




LEI DA RELATIVIDADE DOCUMENTADA:

Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual.




LEI DO ESPARADRAPO:

Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda e o que não sai.




LEI DA VIDA:

1. Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.

2. Tudo que é bom na vida é ilegal, imoral, engorda ou engravida.




LEI DA ATRAÇÃO DE PARTÍCULAS:

Toda partícula que voa sempre encontra um olho aberto.




COISAS QUE NATURALMENTE SE ATRAEM:

Pobre e funk;

Mulher e vitrine;

Homem e cerveja;

Chifre e dupla sertaneja;

Carro de bêbado e poste;

Moeda e carteira de pobre;

Tornozelo e pedal de bicicleta;

Leite fervendo e fogão limpinho;

Político e dinheiro público;

Dedinho do calo e ponta de móveis;

Camisa branca e molho de tomate;

Lente de contato e ralo de pia;

Café preto e toalha branca na mesa;

Dezembro na Globo e Roberto Carlos;

Chuva e carro trancado com a chave dentro;

Bebedeira e mulher feia;

Mau humor e segunda-feira. ..

Bom humor e a SEXTA – FEIRA!!

Seja um homem melhor


A Ala feminina da revista Seyx dá as dicas para você chegar lá!

Maíra Tanaka_ “Não seja um brinquedinho nas nossas mãos. Não faça tudo o que a gente quer. Não agrade uma mulher só para que ela não te encha o saco. Questione se precisar (com delicadeza); exponha sua opinião se você não concordar (sem ser grosso). Seja bom, mas não seja capacho. A relação deve ser de troca: você também deve ensinar alguma coisa a sua mulher, acrescentar algo à vida dela. Não pode aceitar tudo e abaixar a cabeça com medo de perdê-la. Você deve mostrar sua personalidade para que ela conheça seus defeitos também. Ninguém é perfeito, você não precisa querer ser.”


Alessandra Parise_ “Um homem melhor é aquele que não é franco demais. Seja sincero, mas sem grosseria. Por exemplo: se sua namorada está a fim de ir ao cinema e você não está, não precisa ir de má vontade ou criar uma situação desagradável sendo tosco, dizendo algo do tipo ‘Não vou e pronto! Se quiser, vá sozinha’. Fale o que pensa com calma, cuidado, seja mais paciente e transforme a frase rude em algo como: ‘Amor, não estou muito a fim de ir. Vamos fazer outra coisa?’ Ache um meiotermo. Existem milhões de maneiras de dizer algo, e você tem de escolher a menos rude. Não precisa ser fresco, delicado demais... Até mesmo um ogro, como o Shrek, é capaz de ser carinhoso com a Fiona.”


Cynthia Silva_ “Demonstre na real o que sente. Covardia, além de estar fora de moda, não está com nada e nenhuma de nós merece. Se estão juntos, assuma, principalmente em público. Homem que é nota 10 cuida da mulher. Nós, mulheres, a-do-ra-mos quando vocês cuidam da gente. É muito legal sentir a preocupação de vocês com nossas vidas, nossos sentimentos, nossas paranoias. Queremos, além de um amante incrível, é claro, um parceiro!”
Susanne Sassaki_ “Homem deve ter bom humor, ser carinhoso, romântico, compreensivo... Mas, além de ter todas essas qualidades, deve ser natural. O romantismo vem com o carinho, e a compreensão com o bom humor... Você vai agradar à mulherada se souber surpreender com jeito, normalmente, e sendo atencioso sempre.”


Alessandra Minicucci_ “Coloque de uma vez por todas na sua cabecinha de melão que TODA mulher tem uns dias do mês em que fica insuportável. A TPM faz parte do universo feminino e, indiretamente, acaba fazendo parte do seu também. Em vez de discutir qualquer tipo de assunto com ela nesses dias, leve-a para passear, dê flores ou simplesmente compre um chocolate para ela. Você vai ver que esses pequenos gestos podem fazer milagre naqueles diazinhos!”Adriana Peruto_ “Você precisa ser e tratar a mocinha como no primeiro dia em que a conheceu. Essa é a imagem que guardamos do dito-cujo e é por isso que abrimos a porteira depois de uma seleção ferrenha. Não deixar o tempo desgastar o relacionamento é um exercício. NUNCA arrote à mesa – você não fez isso no primeiro jantar. NUNCA faça xixi com a porta aberta – você também não se comportou assim na primeira ida à casa dela. NUNCA use aquela cueca frouxa e furada – você não estava com uma desse tipo no primeiro dia em que foram ao motel, certo?”


Arianne Brogini_ “Seja um eterno namorado. Não importa há quanto tempo estejam juntos, nunca relaxe ou deixe a peteca cair. Quem não cuida abre concorrência. Surpreenda, traga presentes fora de hora, nada caro... Às vezes, um e-mail do nada no meio do dia ou um mp3 de uma música já bastam. Saia do óbvio! Nada de ficar em cima mandando flores, pagar jantares caros, ostentar. Trata-se de carinho e, principalmente, de mostrar que você ainda se importa e que vale o esforço. Não é pegar no pé, é tratá-la bem, como ela merece... Porque, se ela não merecer, aí VOCÊ deve reavaliar sua escolha.”

Conto Erótico Turco


Todo dia, durante anos, quando Samir chegava em casa, sua doméstica

Jacira servia o jantar e ia tomar banho. Até que um dia, Samir estava jantando e ficou ouvindo o barulho d'água, enquanto Jacira tomava banho.

Mastigava a comida e pensava na Jacira tomando banho...

Mastigava a comida e pensava na Jacira tomando banho...

Mastigava a comida e pensava na Jacira tomando banho...

Até que Samir levantou da mesa e foi até o banheiro.

Bateu na porta:

- Jacira, você está tomando banho?

- Estou sim, seu Samir.

- Jacira, abre a porta pra Samir.

- Mas seu Samir, estou nua!

- Jacira, abre a porta pra Samir.

Jacira não resiste e acaba abrindo a porta.

Samir entra no banheiro,vê a Jacira nua e pergunta:

- Jacira, quer foder com Samir?

- Mas seu Samir... eu não sei...

- Jacira, quer foder com Samir?

- Sim, quero sim, seu Samir, pode vir que sou toda sua...

Então Samir põe a mão no registro e diz:

- Não vai foder Samir não! Chega de gastar água!!!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Só as mulheres entendem


10. Por que é bom ter cinco pares de sapatos pretos;

09. A diferença entre creme, marfim, e bege claro;

08. Que chorar pode ser divertido;

07. Roupas soltas;

06. Uma salada, bebida diet, e um sundae de chocolate fazem um almoço equilibrado;

05. Descobrindo um vestido de marca em oferta pode ser considerada uma experiência de vida;

04. A inexatidão de toda balança;

03. Achar o homem ideal é difícil, mas achar um bom cabeleireiro é praticamente impossível;

02. Por que um telefonema entre duas mulheres nunca dura menos que dez minutos; E O TÓPICO NÚMERO UM QUE SÓ AS MULHERES ENTENDEM:

01. AS OUTRAS MULHERES!

Coisas que só uma mulher consegue


* Passar a vida inteira, lutando contra o próprio cabelo.

* Comprar uma blusa que não combina com mais nada, só porque o preço estava irresistível.

* Ser tratada feito idiota pelo mecânico na oficina.

* Fingir naturalidade durante um exame ginecológico.

* O poder de uma calça jeans para radiografar a estrutura do corpo.

* Ter crise conjugal, crise existencial, crise de identidade, crise de nervos!

* Ser mãe solteira, mãe casada, mãe separada, mãe do marido.

* Assistir a um vídeo tape de futebol, só para fazer companhia ao gato!

* Lavar a calcinha no chuveiro. E depois pendurá-la na torneira, para horror do sexo masculino.

* Escutar que: mulher no volante perigo constante; homem do lado perigo dobrado...

* Depilar a perna de 15 em 15 dias - com cera!

* Rasgar a meia na entrada da festa.

* Sentir-se pronta para conquistar o mundo, quando está usando um batom novo!

* Chorar no banheiro, se olhando no espelho para ver qual o melhor ângulo.

* Achar que o seu relacionamento acabou, e depois descobrir que era tudo tensão pré-menstrual. * Nunca saber se é para dividir a conta, ou se é para ficar meiguinha.

* Ser chamada de tia por uns brotinhos bem gatinhos.

* Colocar uma cinta para disfarçar a barriga.

* Ficar completamente feliz, por que ele ligou.

* Dizer não, para ele insistir bastante, e aí ter que dizer sim!

* Sorrir gentilmente para o cliente enquanto uma cólica louca te rasga como se fosse uma bazuca..

Senha


Será que um dia

encontro alguém

que ame poesia

e vá além

odeie hipocrisia

será que eu acho

quem adore se diverti

rquem goste de sair

mas... diacho!

não encontrei

ainda

apenas sonhei

com alguém

que vai me completar

alémde me fazer gozar

alguém que tenha

a minha senha

a chave perdida

em algum lugar

da minha vida


*Liz Christine

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Súplica


À Jane



O teu sinalzinho (incógnita candura!)
no cantinho da boca... Boca que sobeja
e tartamudeia; e que me cospe e me beija...
Faça-me de gato e sapato, criatura!


Sob teus pés louçãos, rendo-me à tua teia;
teus pés que pisam... Espezinhas teu escravo!
Com o espinho da rosa, com a vergôntea do cravo...
Açoite-me, princesa! Mate-me de peia!


Devore-me amiúde com tua fome nobre;
sinto-me um gentil fidalgo a te bem servir;
sirvo-te... devore tudo, sem que me sobre
nada, nada. Eis aqui o prato que sirvo a ti:
a tênue matéria humana deste pobre
ser que te suplica. Deleite-te de mim!


Ademir Pedrosa


Poesia de um poeta real para uma inspiração real.
O tempo não apagou a inspiração de Ademir, que não podia ver a lua quando se ajeitava nas cadeiras dos quiosques da Orla...
“O poeta está vivo, foi ao inferno e voltou”, já cantou Frejat
Jane continua viva, o Poeta está solto por ai, Lampião não desiste de compor...
E eu aqui para testemunhar...

Ciência exata

“Em sentido biológico, o homem não é o ser mais valioso da natureza. Se tomamos como critério a forma biológica, a independência do existir, o homem resulta inferior às plantas e aos outros animais. As plantas ocupam o cume da independência dos seres vivos. A nutrição dos animais depende dos organismos vegetais. E dentro do reino animal o homem é o menos independente de todos. Se o valor vital fosse a única medida de valor, seria preciso reconhecer que o homem seria um animal doente.”
A Ciência declara o homem assim, e se a Ciência – racional, objetiva e métodica, assim classifica o homem. Quem sou eu para dizer o contrário. E acredite, na cadeia alimentar isso não pára por ai.

Eu me Basto!


Quando eu falo que 'eu me basto', estou querendo dizer que eu, e somente eu, tenho o controle das minhas atitudes. Sei que não posso controlar o que eu sinto, mas também sei que tenho total controle da manifestação desses sentimentos. Veja bem: não estou falando que saio ileso desse esforço; estou dizendo apenas, que ao medir forças comigo mesmo, eu só perco se eu quiser. Posso sair estraçalhado por dentro, dilacerado até à alma, um caos...mas isso é da minha conta, é problema meu; são sintomas assinados por mim.


Quando digo que 'eu me basto', quero dizer que não me permito dar vexame. "Ah, fui traído!" Pronto: por causa disso vou passar a seguir quem não me quis, dar escândalos em seu local de trabalho, me ajoelhar, chorar, implorar, mendigar afeto...? De jeito nenhum. Quando essa maldita dor passa, você percebe que nada disso te faz melhorar em nada. Logo, entre o sofrimento dividido com uma platéia que vai, no mínimo, te ridicularizar, e o sofrimento dividido comigo mesmo, claro que prefiro a segunda opção. E olha que falo em conhecimento de causa. Não estou teorizando. Aliás, sempre detestei filosofia.


E quer saber? Eu acho sim que posso generalizar e afirmar que 'cada um se basta'. Ora, se eu consigo, por que que o outro, que também tem cabeça, tronco, membro e coração, não consegue. Consegue sim. As personalidades são diferentes, mas o referencial de humilhação, de passividade, de sofrimento é o mesmo para cada um. Todo mundo sabe diferenciar uma pessoa feia de uma pessoa bonita. Pois é, todo mundo também sabe o que é fazer papel de ridículo.


Ninguém é fraco o suficiente para se deixar derrotar, quando há a opção de vencer. Não consigo aceitar quando vejo alguém colocando sua felicidade na mão do outro; vivendo a vida do outro; obedecendo, excedendo, se diminuindo...e fingindo para os outros que isso é normal, que faz parte da vida; que não é possível controlar. Ora, se é para fingir, finja para você mesmo; minta; se engane...mas deixe os outros fora disso. É muito mais digno, mais honesto; admita suas fraquezas e faça delas motivação, criatura !!! Pára de dizer que o outro é quem faz você agir como um fracassado e parta para a sua luta individual, meu caro.

Para mim, não existe nada mais cafona que sofrer por alguém. Minha relação com o ser humano é puramente fisiológica ou braçal. As pessoas, para mim, não são e nunca foram essenciais. Convivo e 'desconvivo' com elas sem maiores perdas. Eu sofro mesmo é por minhas dívidas, pela a empregada que faltou, pelo meu cd que arranhou...sofro por fatos, por coisas, não por pessoas. Por morte, até agora, o máximo que fiquei foi triste - e apenas por 24 horas. Acredito que estou meio anestesiado ali pela região do coração, esquina com a íris. Para mim, ação e reação não são para ser levadas ao pé da letra quando há sentimento em jogo.
Derrota, para mim, nunca foi sinônimo de lágrimas. Sinônimo de lágrima, para mim, é lente de contato incomodando, é cisco no olho, é dedo no olho, ou seja, reações que você não pode evitar, pois acontecem ali, na hora. Você pode remediar, mas evitar não.
Tá aí a diferença entre derramar lágrimas por alguém e derramar lágrimas por coisas. As primeiras você pode evitar. Eu evito há 29 anos e tenho guardado o meu certificado de garantia. E lá está escrito assim: "Eu me basto. Validade: preencha os tracinhos a seguir com a validade que desejar (---------------------------)". Os meus até hoje estão em branco.


Por Aurelio Carvalho é jornalista. São Luís (MA)

terça-feira, 12 de maio de 2009

Basta ser


"A mulher para ser grande

não precisa ter altura

É preciso ter moral

educação e cultura"

Guerra com vitória certa


O que muito me conforma em certas situações corriqueiras do mundo do homem, é saber que a guerra dos sexos nunca acaba, e que por vezes, os vencedores são sempre aqueles que menos fazem festa, menos chamam a atenção, e que por fim, gozam calados.
O que ainda me deixa aberta, é imaginar que o homem. Esse ser que sabe dar tesão e na mesma hora te tirar esse prazer, é burro e permanece burro. Trata-se de uma cadeia que não evoluiu, senão vamos lá. O homem continua vivo porque precisa caçar para se manter com vida, todavia, sua caça se resume a simples mania quantitativa ‘de achar’, pura ironia, achar que está indo bem.
Já morri de rir horrores por conta disso. Por verificar tamanha inutilidade e falta de uso certo para um cérebro que pesa mais do que o meu.
Sei que muitas vão concordar, e que outras certamente, discordarão. Faz parte da natureza da mulher, defender para procriar. Mas o momento agora é o do defender para viver, viver com prazer, viver de prazer...
Então, brindemos ao tipo de homem mais abestado da face da terra: aquele que acha que está ganhando, quando na verdade já perdeu há muito tempo, só por falta de inteligência é que ainda não percebeu...

Coisas que só uma mapleise entende

Aliança =Garantia financeira.

Amante =Homem que faz tudo aquilo que o marido nunca faz.

Amor impossível =Um pretendente pobre.

Batom=Poderosa arma feminina que deixa marcas fatais.

Bolsa =Membro essencial no funcionamento do corpo feminino.

Cansaço =Vontade de ficar sozinha.

Carteira =Principal órgão masculino.

Certeza =Quase certeza.

Confiança =Ação incompatível com os homens.

Dor de cabeça =Falta de vontade.

Extravasar =Galinhar.

Falta de atenção =Falta de presentes.

Fracasso=Perder um homem para uma mulher mais magra.

Gravidez =Investimento a longo prazo.

Minutos =Horas. Principalmente antes de sair.

Maquiagem =Realce da beleza natural e disfarce de feiúra original.

Meia calça =Camada de acabamento das pernas.

Namorado =Desculpa usada para despistar homens indesejados.

Nunca =Por enquanto não.....

Pílula =Medicamento usado no momento certo e suspenso no momento oportuno.

Problemas conjugais =Ausência de orgasmo..

Satisfação=Verbete desconhecido no dicionário feminino.

Seios =Sinônimo de maçaneta, pois também abrem muitas portas.

Talvez =Sim.Terapia de grupo =Shopping com as amigas.

Valorização =Flores no dia seguinte..

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Um pouco mais sobre Gentileza


Gentileza: que para Aurélio Buarque de Hollanda define a ação de quem é nobre, distinto ou amável, o que me leva a crer que tantas e quantas vezes fomos assim. Você mesma, minha cara Mapleise já foi assim – falo com conhecimento de causa. Mas acho que vivemos num momento dos contrários, onde é a mulher que busca força e coragem para as abordagens na balada, num momento em que pretende ganhar na arte da paquera.
Ou ainda, quando optamos comprar a garrafa de champagne para comemorar um momento, seja ele qual for. Não me pergunte onde está a boa e velha gentileza, risos, pobre ato. Deve estar perdido nesse mundo cão, em que vivemos, e que nos faz esquecer de regar as mínimas plantas que existem em nossos caminhos.



Gentileza


Um dia desses, numa conversa entre Mapleises, começamos a discutir sobre a gentileza. Até fiz uma promessa para este início de ano: Vou ser mais gentil com as pessoas! Assumo a minha falha com a minha grosseria, mas pudera, paciência tem limite, e tem gente que fala que quer e ouve o que não quer, e assim por diante. Mas, palavras bem ditas são palavras acolhidas.
Nesses anos que vivo, pergunto onde perdi a gentileza? Posso dá mil desculpas aqui, mas nenhuma delas vai adiantar. Mas o que faz realmente a gente perder a gentileza á vida cotidiana, no qual não nos permite observar as pessoas melhor. Na verdade, somos cheios de preconceitos e é sempre a primeira impressão é a que fica (triste isso, mas é verdade). Outra coisa é a vulgarização de tudo: do amor, amizade, lealdade, companheirismos e da felicidade.
Onde estão os homens que abram à porta do carro quando a gente entra ou sai? Cadê os chocolates? Cadê as rosas? Cadê o romantismo?
É talvez, por falta de romantismo que foi se acabando a gentileza!
Faça o teste da gentileza?
Você, de manhã, cumprimentou seu vizinho, padeiro, porteiro ou a recepcionista da sua firma hoje?
Deu passagem para o carro que precisava mudar de pista para entrar numa rua transversal? Esperou pacientemente o carro da frente andar sem buzinar quando o sinal ficou verde? Se respondeu negativamente a alguma das perguntas acima, saiba que, além de agir de forma tremendamente mal-educada, você está fazendo mal à sua própria saúde - e à das pessoas que o cercam.
Segundo o teólogo teólogo Leonardo Boff, em artigo intitulado ''Espírito de Gentileza'' (disponível na íntegra no site leonardoboff.com). ''Este espírito nunca ganhou centralidade, por isso somos tão vazios e violentos. Hoje ele é urgente. Ou seremos gentis e cuidantes ou nos entredevoraremos.''
A cantora Marisa Monte acha que a mensagem de Gentileza está cada vez mais atual. Ela transformou palavras do filósofo Leonardo Guelman em música: ''Com o ritmo acelerado das cidades, as pessoas estão perdendo a noção de gentileza, que é uma espécie de pureza refrescante para a vida, para o dia-a-dia.'' Ainda hoje, ela se comove em ver que alguém dedicou sua vida para falar da importância de ser gentil, e em vez de pedir dinheiro, ia de carro em carro oferecer uma flor. ''Ele foi uma pessoa linda que plantou a semente da gentileza.
Então, sorria, dê bom dia! E prometo que vou tentar ser mais gentil a partir de 2009.

Receita de frango com whisky‏


Precisamos fazer esse teste
Ingredientes:
- 01 garrafa de whisky (do bom, claro!)
- 01 frango de aproximadamente 02 quilos
- Sal, pimenta e cheiro verde a gosto
- 350 ml de azeite de oliva extra virgem
- Nozes moídas


Modo de preparar:
- Tome uma dose de whisky
- Pegue o frango
- Beba uma dose dupla de whisky
- Envolver o frango e temperá-lo com sal, pimenta e cheiro verde a gosto.
- Tome outra dose
- Massageá-lo com azeite.
- Pré-aquecer o forno por aproximadamente 10 minutos.
- Sirva-se de uma boa dose (caprichada) de whisky enquanto aguarda.
- Use as nozes moidas como 'tira gosto'.
- Colocar o frango em uma assadeira grande.
- Sirva-se de mais duas doses de whisky.
- Axustar o terbostato na marca 3, e debois de uns vinch binutos, botar para assassinar.
- Digu: assar a ave.
- Derrubar uma dose de whisky debois de beia hora
- Formar abaertura e gontrolar a assadura do frango.
- Tentar zentar na gadeira, servir-se de uoooooooootra dose saraaaaada de whisky.
- Cozer(?), costurar(?), cozinhar, sei lá, voda-se o vrango.
- Deixáááá o vio da buta do pato no vorno por umas 4 horas.
- Tentar retirar o vrango do vorno -- num vai guemar a mão, garaio
- Maaaandar mais uma boa dose de whisky pra dentro . . de você, é claro.
- Tentar novamente tirar o sacana do vrango do vorno, porque na primeira teenndadiiiva dããão deeeeuuuuuu.
- Begar o vrango que gaiu no jão e enjugar o vio da puda com o bano de jão e cologá-lo numa pandeja ou qualquer outra borra, bois avinal você nem gosssssssssta muito dessa bosda de marreco !

Dia 21 de maio: Dia da Cachaça


Especialista cita curiosidades sobre a bebida

Delfino Golfeto, considerado o “Embaixador da Cachaça no Brasil”, destaca passagens históricas, aspectos relativos à produção, degustação e a relação com a gastronomia


Delfino Golfeto, além de dirigir a maior rede de cachaçarias do mundo – a Água Doce Cachaçaria, que conta com mais de cem unidades em onze estados e no Distrito Federal - é profundo conhecedor de cachaça. É tecnólogo em açúcar e álcool e considerado, o "Embaixador da Cachaça no Brasil". Nas inúmeras palestras que ministra pelo país, fala sobre todos os aspectos da bebida – da história à degustação.
A cachaça – reconhecida como produto genuinamente brasileiro por força de decreto – ocupa um lugar ‘privilegiado’ no mercado. Segundo dados do Instituto Brasileiro da Cachaça, o Brasil conta com mais de 40 mil produtores que detêm 4 mil marcas – 99% das empresas são de micro, pequeno e médio portes.
Ainda de acordo com o IBC, os estados brasileiros que mais se destacam na produção da cachaça são São Paulo, Pernambuco, Ceará, Minas Gerais e Paraíba. Os estados nos quais a cachaça é mais consumida são São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro, Ceará, Bahia e Minas Gerais.
A seguir, Golfeto cita algumas curiosidades sobre a cachaça:

História
- A cachaça acompanhou toda a história do Brasil. As primeiras mudas chegaram em 1502, trazidas pelo português Gonçalo Coelho.
- Foi a bebida dos escravos. Eles que iniciaram a produção de maneira clandestina. Entre os colonizadores, a bebida mais popular era a bagaceira.

Degustação
- Quando se toma uma cachaça, é preciso observar a ‘agressividade’, a acidez, o sabor alcoólico inicial e residual. A doçura também deve ser observada: é positiva se ela for resultante dos compostos doces do próprio produto e do método de armazenamento (quando também recebe açúcares provenientes da madeira na qual a cachaça é armazenada). É negativa quando é resultante da adição de sacarose. Muitas vezes, o açúcar mascara sabores ruins;
- Uma boa cachaça é límpida, transparente e sem resíduos. O degustador também avalia a aparência da bebida e não só o seu sabor. Em seguida, ele a cheira: o aroma deve ser agradável e dar vontade de continuar cheirando – além de despertar a vontade de saboreá-la;
- A boa cachaça deixa no copo uma oleosidade que escorre lentamente. É por isso que o cálice deve liso, transparente e de boca larga. A bebida queima agradavelmente na boca, “descendo bem suave”;
- O degustador de cachaça, quando a coloca em contato com a língua por alguns segundos, sabe definir o paladar: adocicado, ácido, amargo ou salgado.
- No processo de degustação de várias cachaças de gradação alcoólica diferentes é importante tomar água mineral gasosa e comer pedaços de pão puro.
- Para degustar uma dose, o ‘cachaçólogo’ demora de 15 a 20 minutos. Um coquetel e uma batida requerem de 20 a 30 minutos.

A boa cachaça
- Uma boa cachaça, geralmente, tem aroma suave. Alguns degustadores costumam agitar a garrafa para verificar a quantidade de bolhas que se formam. Quanto maior o número de bolhas, melhor a qualidade da bebida.
- A busca pela qualidade começa no preparo do solo. O processo requer a escolha correta do terreno, um bom preparo do solo e a seleção criteriosa da variedade da cana. O plantio precisa ocorrer na época correta, assim como a colheita. A moagem, extração da sacarose, fermentação e destilação são igualmente importantes.
- A cachaça de qualidade precisa ficar armazenada por, no mínimo, dois anos numa boa madeira. Se ficar acima de oito anos, vira produto nobre e ganha status.

Harmonização com pratos
- É uma tendência degustar cachaça com pratos que com ela ‘combinam’. No entanto, o gosto popular mostra que os melhores acompanhamentos são o torresmo e a pururuca.
- Sabe-se também que a cachaça é um ótimo digestivo, sendo assim, pode ser degustada antes das refeições, como aperitivo, e depois delas, para colaborar na digestão.

Mergulhe


Vamos imaginar que estamos numa praia. E lá existem duas pessoas: uma que mergulhou no mar, e, outra que fica molhando os pés na beira-mar. Quem você seria?
Aposto que você mergulharia. A sua escolha foi feita por diversos motivos, entre eles é porque você é decidida (o). Sim, afirmo pra você que mergulhou sem medo que você é superdecidida(o).
Quem mergulha sempre ama demais. Não tem medo de se arrepender por ter feito algo. Chora e ri excessivamente. Quando tem amigos, adora protegê-los. É dessa proteção que ele se sente uma pessoa importante. Entretanto, ele não confundi proteção com adulação. Quem mergulha vive mais. Quebra a cara com coisas que não deveria quebrar, mas no final sempre dá a volta por cima. Quem mergulha sempre anda de cabeça erguida. E no dia que você encontra essa pessoa que vai ao fundo do mar, dei as mãos, pois ela vai ser sempre fiel.
Ao contrário da pessoa fica com os pés na beira-mar. Essa sim, sempre é meio-termo, nunca ta bom o suficiente. Tem medo de viver, amar, rir, chorar. É a típica pessoa indecisa. Isso cansa. Juro que cansa. Não há beleza e paciência que resista. Uma hora e católico, outra protestante. Essas pessoas sempre vão se arrepender por não ter feito algo.
NÃO GOSTO DE PESSOAS ASSIM!
Elas não me fazem bem!
Elas não contribuem em nada! Não fede nem cheira!
As pessoas que mergulham preferem sempre cazuza, tipo uma frase da música Exagerado (E por você eu largo tudo Carreira, dinheiro, canudo
Até nas coisas mais banais
Prá mim é tudo ou nunca mais...).
Então decida-se sorrir,
Decida-se a prosperar.;
Decida-se a amar;
Decida-se a ser Feliz,
E assim será!

domingo, 10 de maio de 2009

As estranhezas da mulher


“O seu amor a beija apaixonadamente. Tira sua roupa com habilidade. Orienta seus passos até a cama e acaricia sua pele nua alternando delicadeza com pegada forte. Em seguida, com um sorriso sensual, desliza o tórax sarado pelo seu corpo. Crente que vai dar um presente, afasta suas pernas e direciona toda a atenção para o que deveria ser uma maravilhosa sessão de lambidas, beijos, sopros, estimulações com os dedos na sua zona máxima de prazer. Se você se parece comigo, é nesse ponto que segura um bocejo e pensa: “Espero que ele não fique lá embaixo por muito tempo”.


Quando estão recebendo sexo oral, as mulheres se dividem principalmente em dois grupos: as que se contorcem de excitação após dez minutos de ação e as outras que lembram que precisam incluir iogurte light na lista de supermercado.” (trecho retirado de uma matéria publicada pela Revista Nova.
Depois de todo o deslanche que dei hoje, uma pitada do ‘achismo’ de uma ‘mapleise’ sobre a vida e o prazer, me deparo com essa reportagem...e penso que deveria cair por terra tudo o que escrevi anteriormente, mas como sou brasileira e não desisto nunca (plagiando o que me serve no momento)...segue o trem...e nada me fará desistir de me sentir feliz, tanto no corpo quanto na alma

Sempre achei que a vida de mulher é uma graça.
E isso para todas as culturas.
Vejam como deve se comportar uma ‘moiçola’ virgem na Índia, por exemplo.
Pobre de mim e de minha família que teria me empurrado no Gangi sem dó nem piedade.
Mas falando sério, a questão é que sou feliz por ser mulher, e ser mulher não me exime o direito de ser mãe, de ser batalhadora, de ser trabalhadora, de ser solteira, de ser feliz, de ter opção.
Alguns dizem que ser mulher é ter sina.
Sina é ser mulher e não aprender a ser com a total complexidade e mobilidade que podemos compreender quando nos transformamos em dez de uma vez só.
Ainda bem que sou mulher...rs

Aprendendo com os escritos



Tudo o que esteve ligado ao prazer, sexo, casal, arte, amor (como dizem os mais românticos) sempre chamou minha atenção. Desde os dez anos, me via revirando páginas e mais páginas de enciclopédias ligadas a psicologia sexual, a adolescência e suas curiosidades, ao corpo da mulher e do homem. E com o tempo, acabei descobrindo que gosto de sexo sim, que muitas vezes, com o homem certo, sexo e prazer conseguem me fazer sentir que não preciso de tanto dinheiro para ser feliz...como diz aquela velha frase: Dinheiro não compra felicidade. Mera ilusão...
Já dizem os mais românticos que, quando sentimos o real prazer na cama estamos no paraíso, e sabendo fazê-lo, então, não precisamos de mais nada. Bonito ou feio, o que importa mesmo é ser gostoso, e durante essas quilometragens que a minha bela vida me rendeu, descobri que os feios...me perdoem os bonitos, conseguem fazer maravilhas que nem Deus acredita.
E hoje? Bem, hoje eu continuo minha peregrinação. Afinal ser mulher não é fácil, ainda mais tendo que competir com minhas outras concorrentes de mesmo sexo. Coisa complicada, mas aprende-se a conviver com isso. Macapá é quente, Macapá é fértil, Macapá é definitivamente a terra das mapleises, daquelas que não perdem a oportunidade, daquelas que atacam, daquelas que não temem...
E nesse caminhar, que para mim continua sendo mais gostoso do que antes, descobri que coisas que já vinham trabalhando há muito tempo, podem ganhar um toque especial, e se transformar na arte do maravilhoso quando se trata de buscar prazer, oferecer prazer, sentir prazer. E remexendo meus alfarrábios, eis que achei um assunto muito proveitoso, e bom para se dividir: a técnica do pompoarismo, que de tão milenar (cerca de 3 mil anos), nunca perdeu a sublimidade.
A tática em rever o assunto, pensei comigo, não é buscando me tornar sexexpert...sim, claro todo mundo quer um dia, mas quem sabe esse um dia nunca chegue. No entanto, se eu conseguir seguir o caminho, continuar exercitando, e mesmo assim ser feliz, num ponto onde poucas mulheres conseguem ser, não precisarei de mais nada no mundo, além de um bom caixão.

A arte de sentir falta

Durante esses dez dias aproximadamente pensei em como as pessoas conseguem ser tão diferentes uma das outras, e ao mesmo tempo, tão iguais a ponto de sentir falta. Sentir falta das conversas, das putarias em forma de diversão, do disse-me-disse. Dessa coisa toda de aproveitar um lugar pequeno, com poucas opções, mas que em dupla se transforma em Neverland...rs
E o bom disso tudo é reafirmar o que já venho prestando atenção nesses largos estudos sobre o comportamento humano. Sentindo como amizade, amor, solidariedade não são coisas confusas, são sensações coesas que você vai adaptando e readaptando a cada dia, a cada convivência, a cada ato de discordar...
Ai volto a lembrar que todo ser humano tem que ter a oportunidade ou experiência, isso experiência é melhor, de viver um dia de cada vez, um pouco que seja, longe daqueles que ama...risos...
Troço chato isso, mas compreensível quando a gente passa a viver...
E ai lembrei, que daqui há pouco tempo...
Minha amiga do coração, mais nova do que eu...rs, mais cabeça dura do que eu....mas que ´ta mudando em 2009 (kkkkk até parece)...vai voltar daqui a pouco
Afinal, férias são férias...
E todo mundo merece férias...
Mapleise que é mapleise, sempre sente falta da outra...

O diálogo


- Anjos, o que são?

- Anjos são mensageiros.

- Ah, tá bom. Onde podemos contratar um?

- Até onde sei nunca ouvi dizer que se contratam anjos...

- Ah, corta essa! É lógico que em algum lugar se pode contratar anjos!

- Pode procurar, será perda de tempo! Anjos não se contratam porque não estão à venda! Eles são inegociáveis...

- Engano seu! O que não é negócio nesta vida, heim?

- Ora, o amor!

- Tem certeza? Até o amor é "business"! Abra agora o MSN! Vai, abra!

- Pára de tolice! Pra que iria abrir o MSN?

- Vou te mostrar como se compra amor facim, facim...

- Não vou abrir coisa alguma! Vai pensando que amor se compra, vai...

- Cara, chega a ser ridícula essa tua ideia do mito do amor romântico!

- Ridícula por quê?

- Porque isso não existe. Acabou. C’est fini. Dá pra entender ou quer que eu desenhe?- Pra início de conversa, o amor jamais acaba...

- Voilá! São Paulo aos Coríntios!- Correto!

- São Paulo de hoje é uma outra história. Aliás, qualquer grande cidade!

- Você sabe muito bem que me refiro ao apóstolo! É “o”, e não “a” São Paulo.

- E você sabe que no fundo, no fundo, o amor existe porque a vida também é "business". Você me ama. Eu te amo. Não importa em que nível. É assim até que eu venha conhecer um melhor ‘produto’, você sabe... Nada é perfeito. As coisas são mais práticas nos nossos dias...- Você quer dizer mais ‘plásticas’.

- Que seja! [Cantando Titãs] "As flores de plástico não morrem". Por isso que o amor nunca acaba! Ele é plástico como tudo na vida!

- Não, agora posso dizer que você viajou legal...

- "It's true, is business!" É a realidade! O mundo muda, meu caro. Você tá nele e nunca parou pra perceber?

- Daqui a pouco vai querer me convencer que já existe o “love delivery”, pronta entrega do amor que você precisa em casa, na hora que bem desejar...

- Pode apostar que sim. Tenho amigas e até amigos que já agarraram muitos entregadores em domicílio. Duvida? Pergunte a eles o que acharam do ‘serviço’... [gargalhadas]

- Das duas uma, ou você tá ficando maluco ou eu é que não devo ser desse planeta!

- Péeeeeeeinnnnh! A campainha avisa que está correta a segunda alternativa! Uma salva de palmas ao ‘momento lucidez’!

- Chega de chistes por hoje! Chega de reduzir a vida nesse palanfrório!

- Não falei de vida. Cê tá enganado! Falei sobre o produto mais consumido no mundo capitalista depois da água e da cocaína: o amor!

- Vida. Amor. E quem te disse que um existe sem o outro?

- Bobagem! Quantos não sobrevivem sem amor!?

- Isso! Exatamente isso! Muitos até podem sobreviver. Viver requer muito mais que uma sobrevida existencial... Viver requer amor. Amor é vida. Vida sem amor não é vida, mas mera existência. Amebas existem. Formigas existem. Hienas existem e riem sem nem saber os porquês. Seres humanos não deveriam apenas existir...

- “Não deveriam apenas...”? E deveriam mais o quê?

- Viver. Sair de si. Pra amar é preciso sair de si, já dizia o poeta Vinícius.

- Mais uma vez com poesia! Blá blá blá... Isso não muda os conceitos, não muda o mundo!

- Mas pode mudar uma pessoa! Vamo embora! Desisto de prosseguir!

- Valei-me santos anjos! Vocês existem! Depois a gente acerta as contas!

- Desliga esse laptop! Um dia vai saber que o amor é um ‘anti-isso’ que me falou...

- Vamo então, poeta! A vida é escrita em versos e cifrões, queira entender ou não...



Ambos levantaram-se. Foram-se. Aquelas palavras ficaram ali presas naquele recinto. O eco parecia eclodir os vidros da rotunda bem no meio do saguão. Alguns ouvidos captaram. Só não se sabe quais daquelas verdades nem quais ouvidos as receberam, senão os do sonhador e os das estátuas de Hermes espalhadas pelo edifício. Antes o sonhador tivesse dormido e não conseguisse ouvir o que ouviu. Quando os olhos são abertos quase sempre é o coração que mais sente...