quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Chegando com a chuva...

"Uma hora com uma jovem e bela mulher passa como um minuto, mas um minuto sobre um forno quente parece uma hora."  Albert Einsten
Tenho que concordar com esse grande gênio, minutos perto de alguém que mexem contigo passam voando de uma forma enlouquecedora a ponto de fazer com que nunca aceitemos isso... E assim, as coisas foram acontecendo, e eis que surgiu o nascimento deste post.
A chuva também veio com toda força, veio para limpar tudo, e por um minuto achei que ela teria chegado para limpar minha vida.
Sim,sim caro leitor, literalmente ela chegou para limpar e trazer ares novos, desses que você pode respirar sem se entupir, e eu topei...deixei que a viagem alucinógena entrasse em mim...Nunca neguei que as novidades me alegram, e como me alegram.
É como se eu pudesse voar com as sensações que essa chuva me trouxe, essa vida que essa chuva me dá, o tesão que ela mostra que ainda tenho todos esses dias...Minha chuva não tem nome porque não cabe aqui nomear fenômenos naturais, basta apenas sentí-los como o vento no rosto...e desejar que essa novidade não se acabe do nada.
Mas ela tem mãos: belas mãos que me tocam forte, que me massageiam. Tem lábios: que me sugam freneticamente a ponto de me fazer querer bem mais do que ele pode me dar...Tem desejos: que se saciam tantas quantas vezes forem necessários serem saciados...
Todavia, AQUELE único desejo só será realizado no dia do seu merecimento...!
Adorável SedutorA*

3 comentários:

Lianah disse...

Esta frase só podia ser mesmo de Albert Einstein! Quanto ao post, a chuva tem esse quê de lavar aquilo que consideramos lavável em nós... E que bom que nos proporcionamos a isso...

xD

Anderson Calandrini disse...

é, são os momentos que mais aproveitamos, aqueles que nos deixam mais rápido, talvez seja porque desses instantes nunca estamos satisfeitos

Mapleise disse...

Ai gente não é a toa que a gente se segue, vcs entenderam exatamente o que eu quis dizer...