sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Cãozinho e a Borboleta


Por Borboleta Traiçoeira
Sempre quero entender o que se passa na mente de um pretendente meu. Há quase um ano vocês acompanham a história de uma borboleta e sua paixão por um cãozinho chamado Chico. Talvez a borboleta não entenda a mente desse cãozinho, que é fiel, companheiro, discreto e dedicado. Já a Borboleta, anda solta, livre, sem compromisso. Espécies diferentes: como conciliar esse tipo de amor?
A borboleta brinca com o cão. O cão, de vez em quando, corresponde a brincadeira. Mas quando se sente em perigo, foge da situação.  Mas a borboleta não quer intimidar o seu affer. Não são gestos, nem palavras. Mas são atitudes que vão determinar o destino dos dois personagens. Parece a História do “Feitiço de Áquila”.   
Enquanto isso cada um segue o seu caminho. Se esbarrando de vez em quando. Na troca de olhares, sorrisos, toques e brincadeiras.

Lia Sophia

Composição: Débora Vasconcelos
Boca
Boca que come
Boca que fala
Cala e responde
Corpo
Corpo é o desejo
Louco por beijo
Chama o meu nome
Mas você não quer
Você não diz
Nem quer saber
Se pode ser feliz
Boca
Boca me beija
Que me deseja
Com tanta fome
Mas você não quer
Você não diz
Nem quer saber
Que pode ser feliz

2 comentários:

Ivane disse...

Risos, paixão, eita coisa boa! Ainda mais quando é assim: especial, diferente de todas essas normais que costumamos viver.
Só digo uma coisa. "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena"

Alessandra Lameira disse...

como já te disse amiga...quase platônico