sexta-feira, 13 de maio de 2011

Discordância em três atos.


Como de costume, discordo de algumas opiniões destacada no post abaixo. Assim como as mulheres, é difícil entender a mente masculina. Está certo que a entrevista foi feita por um homem entrevistando homens. Mas não me pareceu uma coisa tipo “Marília Gabriela.
Espero que meu amigo, que escreveu o texto abaixo, não fique chateado com as minhas opiniões, pois elas se refletem na observação do cotidiano de das minhas próprios experiências.

1- Ele pode está falando que gosta de você, mas isso não será só mais uma estratégia para levar a moça para a cama? Nunca saberemos. O que se sabe que mulher se conquista pelos ouvidos, e umas palavras bonitas sempre fazem parte da prática masculina.
E mesmo que ele diga “a gente fica um tempão”, isso ainda não é o suficiente para dizer que estamos em território próprio.
2- A meu ver, homem que gosta da namorada, da mulher, sempre usa pronomes possessivos tipo: “Essa é a minha mulher”. “Essa vai ser a mãe do meu filho”. “Vou te apresentar a minha namorada”. Isso é algo fácil de explicar, homem que está com essa mulher adora anunciar um título, que nas entrelinhas, diz que tem orgulho de você, ou então, há planos no futuro que a incluem. Simples como 2 + 2 são 4.
3 – Ahhh....essa história de quando está bebendo e me liga, pode contar, vai no mínino levar um ralho meu. Se quiser resolver alguma coisa comigo, que resolva em estado não etílico. Esse negócio de me ligar porre, me lembra uma música do Gabriel Pensador, a 2345MEIA78, cujo começa assim:
“Fim de semana chegando e o coitado tá no osso
Mas acaba de encontar a solução
Coloca um caderninho no bolso,
Apanha umas fichas e corre prum orelhão
É o seu velho caderninho de telefone
Com o nome e o número de um monte de mulhé
E ele vai ligar pra todas até conseguir chamar uma gata pra sair e dar um role
2345Meia78!
Tá na hora de molhar o biscoito!
Eu tô no osso mas eu não me canso!
Tá na hora de afogar o ganso!
Letra "A", vâmo começar: Alô, por favor, Ana Maria está?”

E vai da letra “A” até onde der na ordem alfabética. E outra coisa.
Sabemos que o amor de um homem não é mesmo o amor de uma mulher. Não é porque são incapazes de amar, e sim porque é diferente. Homem costuma a ser mais simples, mais direto do que a mulher, que em sua capacidade de complicar as coisas, sempre faz questão de demonstrar para o homem que o ama. Já ele, vai demorar a demonstrar isso. E se demonstra isso no segundo encontro, juro que ficamos assustadas. Pois queremos um grande amor, e não um grude.
Homem que gosta da mulher que tem, sempre vai procurar protegê-la. Nada de mimo, só proteção. Se você ta doente, ele vai à farmácia e compra o remédio e pronto. Nada de ficar na beira da cama olhando a sua respiração, isso é coisa de cinema.
Ele não pode te acompanhar ao shopping para ver você comprando um vestido. Mas ele vai te levar na festa, te apresentar com um belo pronome possessivo, e não largara a sua mão. Mas não esqueça, isso é uma declaração, sem o “eu te amo, mas é uma declaração.
Então amiga, se você encontrou um desses, reze, cuide, mime, ame, seja atenciosa, amável e compreensiva.
E você homem, comece a declarar, prover e proteger. Com esses itens, sei que já é um grande começo.
Abraços!

3 comentários:

Monique disse...

Concordo com você!

Ewerton disse...

Tudo no ponto de vista feminino é diferente.O homem é complicado pela natureza animal e irracional na maior parte das decisões, porém, verdadeiramente cruel consigo mesmo na hora de amar!

Ivane Ramos disse...

Morrendo de rir aqui...sobre o final desse post...sobre a forma como ele se comporta contigo na festa, no barzinho, perto dos amigos. Não é a declaração de amor que você espera, mas é UMA declaração de amor....